3 lugares diferentes a ver em Roma

3 lugares diferentes a ver em Roma

Já conhece Roma mas quer visitar esta cidade outra vez? Não teve tempo para ver tudo o que queria?

Uma vida não basta para ver todas as belezas que esta cidade oferece: a sua incrível história e arqueologia são de cortar a respiração e vão dar-lhe ainda mais vontade de voltar. Além disso, os seus sabores são irresistíveis… lembra-se quando fui a Roma para procurar os lugares perfeitos para comer uma boa comida italiana?

Que diferentes lugares gostava de visitar numa segunda ou terceira passagem pela cidade?
Hoje no nosso blog vou apresentar-lhe os meus 3 lugares favoritos e únicos.

1. COPPEDÈ – O BARRIO DAS FADAS

O Barrio Coppedè é formado numa pequena área do bairro de Trieste e que se pode contar facilmente: 26 edifícios e 17 villas, todos decorados em baixo-relevo. Por isso mesmo, é-lhe conferido o nome de Bairro das Fadas: uma fascinante esquina de Roma e diferente da ideia clássica que temos da cidade. Se passear por aqui, poderá ver uma mistura de estilo: liberty, barroco, neogótico, edifícios religiosos e renascentistas, num clima surrealista entre modernismo e história.
O bairro Coppedè nasceu entre 1915 e 1927 da mente de Gino Coppedè, arquiteto e escultor de Florença. Gino queria construir uma área com encanto e exuberância. Esta obra ficou sem terminar, após o misterioso suicídio do seu criador.

Qual é a zona mais fascinante? Para mim é difícil escolher, mas posso recomendar 2 lugares que não pode deixar de eternizar nas suas fotografias:
• A entrada do edifício principal, em frente à fonte das rãs, com o seu mosaico azul e dourado
• A fonte das rãs, no centro da Praça Mincio, é dos meus locais favoritos. Foi construida em 1924 e é muito parecida com outra famosa fonte, a das Tartarugas, na Praça Mattei.

Como chegar ao barrio Coppedè? Simples: apanhe o autocarro 83 que o deixa exatamente nesta área, ou se preferir o metro, saia na paragem S. Agnese/Annibaliano.

 

2. O RELÓGIO DE ÁGUA EM PINCIO

De certeza que já conhece a preciosa Villa Borghese, é normalmente dos primeiros lugares a visitar em Roma.
A escassos metros de Flaminio (estação de metro linha vermelha) e do mirador de Pincio (ah, aconselho-vos a trazerem aqui a vossa cara metade ao pôr-do-sol…), existe um relógio único que merece umas boas fotografias: o relógio de Pincio. Foi construído em 1867, da mão de uma frade. Sim, leu bem. Um frade que tinha a engenharia e os relógios como hobbies.

Chamava-se padre Giovanni Battista Embriaco, e conseguiu alcançar o seu objetivo: construir um relógio com uma capa de ferro fundido que parece o tronco de uma árvore, com uma caixa transparente no centro e uma pequena fonte no meio. Sim, este relógio funciona mesmo, e explicar a sua magnificência por palavras é impossível.
Já tentei perceber o mecanismo do seu funcionamento, nomeadamente como é que a água entra no relógio e coloca os pêndulos que mostram os minutos em movimento. Todos os engenheiros da época foram surpreendidos por este mecanismo, ninguém esperava que o relógio funcionasse. Por isso, tem que ver esta obra, porque na minha opinião é arte pura.

Se nunca viu este relógio, aproveite para dar um passeio no Parque Pincio e programe uma pausa por aqui.

 

3. A GALERIA SPADA

Gosta de ilusões óticas e jogos de perspetivas? Se a sua resposta é sim, vai adorar o terceiro lugar que proponho neste artigo: quando estiver na praça Farnesse continue a andar, e vai encontrar o Palazzo Spada por perto. Conto-lhe um pouco da sua história. Nos anos 600, quando em Roma reinava a aristocracia, era normal ter um jardim para festas, hóspedes e música.

Bernardino Spada era um aristocrata que não tinha jardim nem espaço para isso. Então decidiu ordenar ao arquiteto Francesco Borromini algo original: um espaço que pudesse surpreender os seus hóspedes e fosse muito mais do que um jardim. E concretizou-se.

O resultado foi a pintura da galeria do Palazzo Spada, que permitiu converter os apenas 8 metros da parede em 20 metros, através de uma ilusão ótica.
Juro que é verdade, não vale a pena tentar medir a sala. Ficou com curiosidade? Eu revelo-lhe algumas técnicas de como conseguiram este feito: os planos nos quais se desenvolvem a galeria convergem a um único ponto de fuga, dando-lhe a forma de telescópio: o teto afunda-se, o chão eleva-se e… a visão é enganada.
Perfeito, não é? Se tem um apartamento pequeno pode tentar fazer o mesmo na sua casa.

Outra curiosidade: no final da galeria poderá ver uma estátua de Martes enorme. Também é um engano. A estátua mede apenas 80 centímetros!
Agora que já conhece os meus lugares preferidos, a sua viagem a Roma será mais divertida e terá coisas muito interessantes para contar aos seus amigos…

Para aprofundizar:
https://it.wikipedia.org/wiki/Galleria_Spada
http://www.turismoroma.it/cosa-fare/palazzo-spada-e-la-galleria-prospettica
http://www.galleriaborghese.it/galleriaSpada.html
http://www.destinazioneterra.com/2017/11/02/orologio-ad-acqua-pincio-roma-storia/
http://www.italianways.com/gli-orologi-ad-acqua-di-roma-e-il-genio-di-padre-embriaco/
https://it.wikipedia.org/wiki/Orologio_ad_acqua_(Roma)
https://www.greenme.it/viaggiare/europa/italia/lazio/21588-coppede-quartiere-roma
https://www.conunviaggionellatesta.it/quartiere-coppede-liberty-roma/
https://it.wikipedia.org/wiki/Fontana_delle_Rane_(Roma)

 

Sobre mim

Manuela

Italiana, escritora y aventurera. ¿Qué no falta nunca en mi maleta? Una cámara de fotos y un bolígrafo para escribirle postales a todos mis amigos.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Pin It on Pinterest

Si continuas utilizando este sitio aceptas el uso de cookies. más información

Los ajustes de cookies de esta web están configurados para "permitir cookies" y así ofrecerte la mejor experiencia de navegación posible. Si sigues utilizando esta web sin cambiar tus ajustes de cookies o haces clic en "Aceptar" estarás dando tu consentimiento a esto.

Cerrar