O que fazer em Paris a dois, uma romântica experiência

O que fazer em Paris a dois, uma romântica experiência

Após 4 anos com o meu namorado, confessei-lhe que nunca tinha ido a Paris e ele quase que desmaiou. Artista, poeta e sonhador, não podia acreditar no que eu lhe dizia. Esteve lá tantas vezes que pode recitar as linha do metro de Paris, as paragens de autocarro e até os nomes dos bairros e restaurantes. Além disso, como não podia deixar de ser, sabe bem o que fazer em Paris, os locais da moda e até onde comprar a melhor baguette na cidade do amor.

Assim que… adivinhem a minha prenda de anos? SURPRESA: fim de semana em Paris!

Adoro quando alguém me oferece uma viagem, por isso, gosto de me preparar e ler guias, forúns online sobre a cidade, etc. Creio que é muito útil ler as experiências de outras pessoas para ter ideias que também podem ajudar a solucionar algumas dúvidas. Espero poder fazer o mesmo e ajudar-vos a vocês, deixo aqui algumas das experiências de vivi no meu fim de semana em Paris a dois, todo ele romântico e alternativo.

Adoro quando alguém me oferece uma viagem, por isso, gosto de me preparar e ler guias, forúns online sobre a cidade, etc. Creio que é muito útil ler as experiências de outras pessoas para ter ideias que também podem ajudar a solucionar algumas dúvidas. Espero poder fazer o mesmo e ajudar-vos a vocês, deixo aqui algumas das experiências de vivi no meu fim de semana em Paris a dois, todo ele romântico e alternativo.

Paris a dois, mon amour!

Visitar Paris a dois é romântico, mesmo se odeia lamechices, esta cidade vai deixar-lhe recordações inesquecíveis. Nenhuma cidade é tão romântica como Paris, há que dar razão aos românticos que visitam a capital francesa. Uma escapada a Paris oferece-lhe verdadeiros momentos de magia.

A primeira paragem da nossa visita foi a catedral de Notre Dame, uma das igrejas mais românticas e tristes do mundo. Há alguma coisa mais romântica e triste, ao mesmo tempo, que a história do Corcunda de Notre Dame? Para mim não. Imaginar a Esmeralda, o Quasimodo e Febo dentro de Notre Dame, as paixões e a luta, é emocionante!

A segunda paragem da vossa escapada romântica tem que ser Montmartre. As suas boémias e ruas tão caraterísticas, rodeadas de artistas, são tão encantadoras que estive a ponto de comprar um cavalete e também me por a pintar. Este propósito desvaneceu-se assim que me fui embora.. uma pena eu não ser a Picasso do futuro!

Já que estamos numa de romanticismo, não perca o Museu da Vida Romântica no número 16 da Rue Chaptal perto de Montmartre, um museu testemunho da época histórica do Romanticismo.
Graças ao meu namorado-guia pessoal, em dois dias percorremos meia cidade. Caminhámos pelo Rio Sena, comemos um delicioso crêpe e fizemos dezenas de selfies. Se para si isto é pouco, espere até à hora de jantar.

Onde comer em Paris com e sem velas

Onde comer em Paris não é um problema, já sabe. A mim dava-me vontade de parar em todas as padarias de croissants e pastisseries e também queria experimentar o famoso fondue francês num restaurante elegante de Paris, mas o meu namorado preferia um restaurante “diferente” – e mais barato – por isso acabámos sentados no Le Refuge des Fondus.

Le Refuge des Fondus é um restaurante em Montmartre, 17 Rue des Trois Frères, que eu recomendo para uma noite única. É um lugar muito característico, com paredes adornadas com frases escritas com canetas, notas estrangeiras e dedicatórias em milhares de idiomas. Está tão quente (do fondue) que parece Ibiza em pleno mês de agosto, mas de acordo com o meu namorado é onde se encontra o melhor fondue em Paris e onde se pode beber um bom vinho francês a preços acessíveis. Também tem duas peculiaridades para encher o seu Instagram de gostos: o primeiro é que o vinho é servido num biberón e o segundo é que para se sentar tem que passar por cima das mesas … já imaginou o engraçado que será fazer um boomerang do instragram a saltar para a mesa com um biberão de vinho debaixo do braço?

O que fazer em Paris a dois: passear à noite

Para queimar as calorias do fondue, dos crepes, do gelado, dos croissants e das baguettes, damos um passeio pelas ruas da capital francesa enquanto ao pôr do sol. Passear de mãos dadas, sem pensar em nada e sob o luar, é a coisa mais romântica que poderão fazer em Paris.

Agora, já de volta a casa, recordo carinhosamente todas as experiências que vivi nesta maravilhosa cidade. Espero ter-vos ajudado na vossa próxima viagem, porque eu já tenho vontade de viajar outra vez, mas por enquanto, consolo-me com a aventura divertida da minha colega em Gran Canária, um destino muito recomendado para o inverno. Não vos parece?

Sobre mim

Deixe o seu comentário

Newsletter

Pin It on Pinterest

Si continuas utilizando este sitio aceptas el uso de cookies. más información

Los ajustes de cookies de esta web están configurados para "permitir cookies" y así ofrecerte la mejor experiencia de navegación posible. Si sigues utilizando esta web sin cambiar tus ajustes de cookies o haces clic en "Aceptar" estarás dando tu consentimiento a esto.

Cerrar